8 MANEIRAS DE COMO O SEO INTERNACIONAL PODE MUDAR O IDIOMA DA SUA EMPRESA

Estatísticas de SEO recentes mostram que 46% de todas as pesquisas do Google em todo o mundo se concentram na busca de informações locais. Isto não só enfatiza a necessidade de classificações fortes, mas também o enorme impacto sobre uma empresa ao atrair visitas a sites de públicos relevantes em vários mercados. Se implementado corretamente, o SEO internacional pode proporcionar um ROI fantástico em comparação com as mídias tradicionais pagas.

Estas 8 dicas vão ajudar as empresas a se tornarem mestres em SEO internacional.

  1. Não se perca na tradução

Por conveniência, é comum que os profissionais de marketing traduzam diretamente seu site sem considerar variações no comportamento de busca local. No entanto, para oferecer o melhor SEO e UX é crucial que a estrutura do seu site, taxonomia e estratégia reflitam totalmente as preferências locais.

Estes elementos devem basear-se em uma análise aprofundada para identificar lacunas de conteúdo hiperlocais, variações linguísticas, picos de popularidade e competitividade da busca local, etc. Muitas vezes, um determinado tópico de pesquisa existe em vários mercados, mas com diferentes níveis de popularidade. Em outros casos, podem ser igualmente populares, mas buscados de formas diferentes.

Há uma série de ferramentas que coletam dados internacionais de palavras-chave, desde o Google Keyword Planner a ferramentas pagas, como o SEMRush.

  1. Crie tags e seja visto

As tags hreflang, indicando qual página deve ser apresentada aos visitantes com base na localização e no idioma, são um dos elementos de SEO mais difíceis de implementar com sucesso, mas são cruciais para gerir um site global.

Uma estratégia de tags hreflang incorreta pode levar à duplicação, canibalização e apresentar aos visitantes as páginas erradas. Tudo isso pode causar grandes quedas no desempenho.

Você deve sempre usar os códigos de país corretos e evitar erros comuns, como o uso generalizado de EN-UK em vez da tag oficial EN-GB para conteúdos do Reino Unido. As tags hreflang só são reconhecidas pelo Google se forem implementadas reciprocamente. Isto significa que apenas funcionam como parte de uma estratégia global.

  1. Personalize sua estratégia de links

Os links continuam sendo poderosos fatores de classificação. Impulsionar links de entrada de fontes localizadas envia sinais poderosos de que seu site é relevante para um público específico, o que acaba fortalecendo o SEO local.

Do mesmo modo, uma estrutura de links interna atenta oferece uma boa oportunidade para apoiar os esforços de localização. Os links para fontes locais confiáveis, como sites de notícias locais, são uma forma eficaz de indicar a que mercado o seu conteúdo se destina.

  1. Localize sua URL

Outro erro comum em sites internacionais é usar todas as URLs em inglês, com uma modesta variação indicativa de mercado. Por exemplo, uma página sobre reparo de carros na França pode aparecer como nomedodomínio.com/fr/car-repair.

Normalmente, isso ocorre porque o site original é criado em inglês, e uma variação replicada e estruturada de forma similar é mais fácil de gerenciar do ponto de vista do desenvolvimento. Como isso pode ser difícil de manter, muitas empresas adotam uma abordagem 80/20, com a maioria dos conteúdos globalmente alinhados e uma minoria focada na localização para se alinhar com as oportunidades de mercado. Em última análise, quanto mais localizadas forem as URLs, melhor para os usuários e mecanismos de busca.

  1. Utilize uma semântica e formatação relevantes

Quando um idioma é falado globalmente, a ortografia e as expressões muitas vezes variam. Portanto, mesmo que um site exista em vários mercados no mesmo idioma (como EUA e Reino Unido para inglês, ou Espanha e América Latina para espanhol), é fundamental usar o dialeto e a semântica corretos.

Por exemplo, na Argentina, as pessoas usam o pronome “vos” em vez de “tú”, comum na maioria dos países de língua espanhola. Da mesma forma, palavras como “trainers”, “football” (e sem dúvida “pants”) referem-se a coisas diferentes nos EUA e no Reino Unido. Usar a linguagem correta faz com que seja mais provável que ela corresponda às buscas dos usuários e, em última análise, à classificação.

A formatação também pode variar de um país para outro. Por exemplo, na França, as datas começam com os dias, mas começam com os meses nos EUA e com os anos na China. Outras diferenças de formatação a considerar incluem tipos de moeda, sistemas de medição, etc.

  1. Aproveite o poder da busca local por empresas

Os sites de empresas devem ser otimizados para serem encontrados por meio de buscas locais. Isto é crucial na era da mobilidade e com a crescente dependência de pesquisas baseadas na localização.

Reivindicar e consolidar os perfis do Google Meu Negócio fornece aos possíveis clientes informações importantes (endereço, número de telefone, horário de funcionamento, etc.) ao mesmo tempo que reforça o seu posicionamento de SEO local e a visibilidade da marca.

  1. A tecnologia e experiência do usuário permanecem sendo fundamentais

Embora haja muitas coisas que você pode fazer para otimizar sites internacionais, as diretrizes do Google permanecem globais. Isto significa que as práticas recomendadas se aplicam a todos os níveis, em particular quando se trata de tecnologia.

Independentemente da localização, uma UX excelente é fundamental para a classificação. Na prática, isso significa entregar conteúdo com velocidade, usando um design responsivo que funciona bem em todas as plataformas e é fácil de navegar. Observação: não importa onde você esteja, as páginas de erro 404 são sempre irritantes.

  1. Localize seu monitoramento de desempenho

Estabeleça um plano de medição adaptado à sua ambição global. Os sites individuais devem ser medidos com base nas classificações locais e comparados com os concorrentes locais. Você deve prestar atenção não apenas à quantidade de tráfego que recebe, mas também de onde ele vem. Se o seu site estiver otimizado corretamente, a maioria das visitas deve vir do seu mercado-alvo principal.

Considere analisar dados de outras fontes proeminentes em um país. Por exemplo, o Yandex é o principal mecanismo de busca da Rússia. Instalar uma plataforma de análise local como o Yandex Metrica e o Search Console pode fornecer informações adicionais para fundamentar uma estratégia de conteúdo.

Por Valentin Boulan, diretor global de operações de SEO, Green Park Content

Twitter: @valentinboulan